8 quatro vezes!

28.08.2018 – 28 anos!
Tem mais 8 que em vários anos da minha vida! Eu sempre me simpatizei com o número 8, eu nunca entendi o motivo, e ai fui procurar o significado:

“No Japão, o número 8 é um número sagrado. O número 8 anuncia a prosperidade e a bem-aventurança de um novo mundo. O oito deitado, ou o símbolo do infinito, representa ainda a ligação entre o físico e o espiritual, o divino e o terreno.”

Não é atoa que esse número apareceu quadruplicado pra mim esse ano. Coisas novas acontecendo, fechamento de ciclos. Em 2016 eu escrevi um post sobre como eu me via por dentro sabe, como eu era. E relendo esse post, eu percebi o quanto a gente é mutável, o quanto nós evoluímos, crescemos. E o quanto temos que aprender com a vida. Nesses 28 anos de vida, já aconteceram muitas coisas, e muita delas me fizeram olhar a vida de outra forma.

Uma amiga querida me diz sempre: “só se vive uma vez”. E por mais que ela fale na brincadeira. É verdade. Nós só temos uma vida, e para que desperdiça-la com coisas que não nos faz feliz, com coisas que não nos integra. A gente tem que aproveitar cada momento, cada felicidade, cada tristeza, cada coisinha que acontece, porque são esses momentos que fazem sentido pra nossa vida.

Eu sempre escrevi, sempre. Em todos os momentos, estava eu com um caderno ou o próprio computador, e esses dias eu encontrei algumas anotações, de alguns anos atrás. Eu vi uma garota com medo, eu vi uma garota com sonhos, eu vi uma garota em busca de algo muito maior. No post sobre mim, eu falei muito sobre amor próprio, e comecei 2017 com essa mesma busca. E continuo na jornada. Mas sabe o que é legal? É ver o quanto eu evolui nessa jornada em 2 anos. É incrível!

Essa garota com medo, virou uma mulher mais determinada, guerreira, ainda com medo, porém com coragem pra enfrentá-los. Essa garota com sonhos, foi buscá-los! E essa garota que busca algo maior, conseguiu chegar em algo inexplicável. A gente muda, a gente evolui, pensamos diferente, agimos diferente, mas os nosso valores ficam. E o que eu percebi muito nesse tempo todo, é que a gente não pode esconder atrás das pessoas, ou atrás dos nossos medos e anseios, temos que colocar o rosto no sol mesmo e ir em busca do que a gente quer. Não deixe nunca, nem ninguém, te diminuir. Você é muito maior do que você imagina.

Continue lendo

Document Your Life .April2018

Olhaa só, eu com document Your life novamente ahhaha eu tinha programado outro post, mas essa última semana foi uma correria, não tive tempo para preparar o outro post! ahhaha Eu amei que vocês gostaram do Document Your life, irei continuar com certeza! para quem desejou meu abril melhor, olhaaa começou bem tranquilo e finalizou bem agitado ahahahhaa Eu já tinha uma festa marcada no final de abril, e no meio de abril, aconteceram algumas coisinhas, mas tudo foi muitoo bom!

1- logo no começo do mês eu fui com umas amigas experimentar as taças (MARAVILHOSAS) de um lugar de doces aqui em Campinas, a Docci Gateau, nós pegamos uma taça pequena de oreo e nutella, dentro vinha sorvete de baunilha, brownie e morango picado. A taça custou 25 reais, mas deu super para nós três, porque ela vem explodindo de doce! em três pessoas deu pra comer super e a gente ficou satisfeita. Se tiver na sua cidade ou se tiver por Campinas, sério, experimentem!
2- Fiz um pão de queijo (minha especialidade em casa), para as minhas tias que vieram ficar um tempinho aqui em casa 😀 pão de queijo em casa sempre tem, família de mineiros né ahahhaa E não é querer ser metida, mas meu pão de queijo é muito bom! ahahhahaha
3- Mais pro final do mês eu tive uma chopada, em Barão Geraldo (distrito aqui em Campinas), e foi bem divertido, eu e minha amiga rimos muitoo, e o local estava tendo música ao vivo super gostosinhaa, com sax (o cara toca muito bem)
4- No último final de semana de Abril, foi bem loucuraaa! Foi feriado prolongado e sexta, teve confraternização da Academia, amoo reunir essas pessoas maravilhosas <3

5- E no sábado dia 28, teve a festa que compramos fazia um mês, Thiaguinho + Dj Dennis! Falei que nunca mais ia na Folk, mas acabei indo e foi sensacional! A folk é uma casa de eventos, que fica em Valinhos e geralmente tem muito show sertanejo, mas dessa vez teve DJ dennis (funk) e Thiaguinho <3 sou apaixonada por esse cara! Tive o prazer de ano passado estar muito perto dele, no Tardezinha, e dessa vez mesmo estando longe demais do palco, foi sensacional, ele é muito carismático, e o show dele tem uma energia incrível, surreal! Vale a pena! ps: me perdoaa esses vídeos, mas é muitaa felicidade hhahaa elas me matam se souberem que eu coloquei aqui ahahah!

E como foi o mês de abril de vocês?! <3

Continue lendo

Re(começar)

Dia desses minha mente me levou a tal palavra “recomeço”, por algumas coisas que passei nesses últimos meses, muitas coisas que vivi, que reaprendi. Essa palavra esteve na minha mente esses meses todos, lembrando de que a vida é cheia de recomeços.

Quando a gente sai de uma escola e vai pra outra, o recomeço está ali nos esperando, para viver novas amizades, novos aprendizados.
Quando a gente sai de um trabalho para outro, o recomeço nos lembra que somos capazes e que podemos muito mais.
Quando nos mudamos de cidade, de país, ele está lá, desfazendo as malas com a gente.
Quando nos separamos de alguém, seja amor, amizade, família, ele está ali com a gente, nos forçando a transformar, a evoluir.

Ele sempre está ali na nossa vida, seja em momentos felizes, tristes e de dúvidas.
Quando eu decidi recomeçar, não foi fácil, porque significaria “esquecer” (entre aspas mesmo, porque esquecer é quase impossível, até porque, tudo foi um aprendizado e me fez ser até aqui) de tudo que a minha vida foi até ali, eu teria que deixar de lado, o que eu senti, o que eu vivi, os momentos felizes, as lágrimas… porque eu ia começar novamente.

Lógico que no começo a dúvida entrou bem firme na minha mente, não me deixando dormir, não me deixando pensar direito. As lágrimas também não cessaram, continuaram, mas foi diminuindo aos poucos, até sumir. Eu me forcei a olhar pra frente, a conhecer pessoas novas, a sair pra lugares que eu nunca imaginei ir, a me conhecer. O que eu gostava, o que eu não gostava, aonde estava o meu limite, eu senti cada pedaço do meu corpo, cada sensação e entendia a cada momento uma redescoberta de mim mesma. Até que não foi mais uma força e sim um gosto, uma nova vida!

Não sei quando eu renasci. Mas eu senti esse renascimento, a partir do momento que eu consegui lembrar do que eu era e ver que isso não me moldava mais, porque eu estou sendo uma outra pessoa, eu renasci, eu recomecei.

O recomeço não é você colocar de lado, tudo que viveu, deixar de falar com as pessoas que você falava, não. O recomeço é simplesmente entender que é uma transformação, uma evolução. Eu sou grata pelo que eu vivi até o momento, sou grata por ter conhecido pessoas maravilhosas, por ter feito outras coisas que naquele momento da minha vida era preciso, era necessário.

Mas para que a gente possa evoluir e crescer espiritualmente, alguns ciclos precisam ser fechados e algumas coisas não podem permanecer da maneira que sempre estavam, porque a mudança é a chave da transformação, e a transformação é a chave do recomeço.

Se por um acaso, você esteja com aquele pensamento de que nada dá certo, de que sempre é a mesma coisa, está na hora de olhar pra si, pra dentro sabe. E se sentir que precisa de um recomeço, ahh só aceite e siga em frente.

É aquela frase: se continuarmos fazendo o que a gente sempre faz, o resultado sempre vai ser o mesmo.
Então mude, mude agora! Se você tem essa necessidade que algo precisa ser mudado, então mude e não tenha medo dessa mudança, não tenha medo de começar tudo de novo, o medo ele sempre nos acompanha, a gente precisa é saber lidar com ele. E para sermos verdadeiramente felizes, os desafios são essenciais.

Continue lendo