I am Liz Gilbert.

Depois de 6 anos, eu assisti novamente o filme: Comer, Rezar e Amar. Sem lembrar muito do filme, eu sabia que ele trazia uma mensagem bonita, e que sei lá o motivo, eu estava interessada em assistir novamente.
Foi um misto de sentimentos ver novamente o filme, depois de anos assim, me fez olhar e identificar muito a cada mensagem dele. Ouvir ainda da minha amiga: Aquele filme é para você…

Muitas coisas mudaram desde a primeira vez que assisti, muitas coisas aconteceram, pessoas foram, pessoas ficaram, eu cresci, amadureci, e me transformei. Vendo o filme hoje… consegui entendê-lo, cada fala, e cada atitude dela com relação a vida…

E sabe, eu sou um pouco da Liz Gilbert, medo de estagnar, medo de ficar rodando em ciclos sem rumo. Medo de ser igual. E você será que tem um pouco de Liz Gilbert? Não, não foi falar sobre o filme, até porque essa não é muito a minha praia, e o assunto aqui é outro.

Você já teve a sensação de que queria mais, de que aquela rotina que você vive, de que aquela normalidade da sociedade, não é o bastante pra você? Eu não estou falando que é errado, ou o que as pessoas não podem fazer isso, construir uma família, ou viver uma história como se fosse um filme bem romântico.

Eu tenho me perguntado muito nos últimos dias, se era isso o que eu queria, e porque toda vez que eu vejo fotos de pessoas viajando, pessoas experimentando outras culturas, falando outras línguas, visitando lugares que muitas vezes ninguém visitaria, eu fico com aquele aperto, de que eu quero isso também!

Eu quero mais! que eu quero explorar, ter experiências, que eu quero VIVER, antes de achar um amor, antes de construir uma família e me ver cercada por crianças. (que eu quero isso)

Tem dias que eu viajo com olhos abertos, imaginando eu na muralha da china, ou na neve de nova york, ou em um hostel qualquer no chile… Parece bem aquela vida nômade né? mas a real é que o mundo está ali pra ser explorado, o Brasil é lindo, eu sei disso, e eu sou apaixonada pelo meu país, e ainda quero ir para muitos lugares no Brasil, mas eu preciso de algo que eu nunca pensei tanto na minha vida!

Mais cultura..
Mais linguas..
Mais experiências..
Mais perrengues..
Mais conhecimento..
Mais vida…

Eu sou a Liz Gilbert,
que anseia por vida, por mudanças, que se sente estagnada na rotina… E que tem necessidade do novo!

Veja bem, eu não estou falando que é errado você querer ter uma vida tranquila e também não estou falando que é fácil sair dessa estagnação, as coisas são muito diferentes para cada pessoa, o que eu estou desabafando aqui é que eu sinto essa coisa borbulhar dentro de mim, como se fosse explodir sabe.

E ai eu te pergunto:
Você está vivendo ou apenas existindo?

Eu quero viver! E para isso, a gente precisa se movimentar! Eu vou tentar escrever alguns posts sobre isso, essas angústias e frustações, porque compartilhando, vocês podem se sentir mais próximas também né ❤

 

Foto by: Martin

Alguém que gosta de colocar nas palavras o que sente, o que quer e o que vive. Palavras são só o caminho para um mundo com muita luz...

Você pode gostar de

27 Comentários

  1. Acho que todos nós temos um pouco de Liz Gilbert, né?
    E isso é maravilhoso.. Sempre tive medo de mudança e saber que hoje aceito isso de uma forma melhor me deixa satisfeita rs

    Nossa faz tanto tempo que não vejo esse filme, preciso rever tbm
    Acho que mudei muito desses anos pra cá <3

    Beijos

  2. Também acho que todo mundo tem um pouco da Liz e se não têm deveria ter. Não podemos nos prender as coias que acontecem diariamente. A rotina acaba com a gente né. Eu vi esse filme tem pouco tempo porque uma amiga minha terminou o namoro e me chamou pra ver ela naquela sessão clichê de pipoca choro e filme, e acabou que nossa perspectiva de vida tava tão diferente que nem choramos, assistimos o filme e no outro dia demos a louca fomos de bate e volta pra praia, caimos na estrada que nunca pegamos fomos pra lá, bebemos uma, corremos, nadamos e voltamos renovadas. Acho que sempre precisamos de momentos assim.

    Adorei seu post!

    beijos

    http://www.cherryacessorioseafins.com.br

    1. exatamente Si! Eu concordo plenamente com você, a rotina acaba com a gente! esse filme é ótimo para essas horas né, pra gente começar a ver as mudanças que precisamos fazer! UHULL< queria ter essa doideira de ir pra praia do nada ahahhahaa mas achei sensacional!

  3. Nunca assisti esse filme, sim, acho um absurdo afirmar isso depois do seu texto, mesmo sem conhecê-la amo | sou Liz Gilbert, as suas palavras refletiram bastante o que ando pensando nos últimos meses, agora ver esse filme é uma prioridade, tenho certeza que a história vai falar muito comigo e sempre estou em busca de histórias que mexam e me inspire dessa forma! Um beijo!
    Colorindo Nuvens

  4. Quando eu assisti esse filme pela primeira vez me identifiquei muito tb. Me senti muito inspirada e só fez meus sonhos de explorar o mundo ficarem ainda mais vivos.
    E acho que isso que me dá forçar e me move pra não querer viver uma vida boring, de não aproveitar.. de não viver.. De querer explorar e sempre querer conhecer coisas novas e interessantes, sejam elas perto ou longe da gente
    🙂

  5. Ai, eu assisti o filme uma vez, mas achei chatinho, acredita? Mas quem sabe se eu assistir agora, em outro momento, eu goste, nunca se sabe haha. Sobre essa sensação de estagnação, eu tô SEMPRE achando que não tô vivendo direito, ou que tô fazendo muito pouco, ou que não tô aproveitando o suficiente e deixando a vida passar, sabe? E não é nem em relação a viajar, é mais sobre a vida no geral mesmo aaaa é um sentimento muito doido e complicado :/
    Um beijão,
    Gabs | likegabs.blogspot.com ❥

    1. Acredito ahahhaha eu entendo, nem sempre a gente se identifica né ahahha quem sabe, dá uma chance ahhahaha
      Mas eu te entendo, a vida é complicada, mas você consegue tenho certeza!

  6. OLÁÁÁÁ

    eu acho muito engraçado o fato de lermos livros e vermos filmes. Apesar deles não se modificarem de fato, a cada vez que a gente assiste eles parecem sim diferentes. Parece que a gente transfere um pouco de si pra obra e coisas não notadas passam a fazer sentido.

    A rotina mata mesmo. A vontade é sair conhecendo tudo por esse mundo cheio de gente pra conhecer, lugar pra ver e comida gostosa pra comer.

    Adorei seu blog <3

    beijo
    http://www.beinghellz.com.br

  7. Também sou um pouco Liz. Acho que todo mundo é né! rs

    O duro é ter a coragem que ela teve de mudar totalmente sua vida que parecia perfeita. Eu estou tentando mudar a minha vida, mas é difícil. E o pior que a pessoa que mais me julga sou eu mesma.

    1. Ain claudia! Coragem é algo muitoo, mas muito forte! e eu acho que todos temos, mesmo que seja algo bem leve, mas temos!
      Vamos parar de julgar a si então? ahahhaha você consegue tudo e pode tudo!

  8. Não acho que eu seja um pouco Liz… Gosto de fazer mudanças na minha vida, conhecer coisas novas e tals, mas também amo curtir o meu mundinho. Tem momentos que eu sinto essa necessidade também, mas normalmente penso em coisas mais pequenas, tipo viajar para alguma cidade aqui perto, mudar os móveis de logar, fazer um corte de cabelo muito louco hahaha Sei lá, fazer qualquer coisa que mude um pouco a minha rotina e só. Tenho vontade sim de viajar, conhecer outros países, mas nunca pensei muito em precisar fazer isso para me sentir realizada sabe? Só acho que, se você vai se sentir realizada fazendo isso, vai fundo. Não tem coisa melhor do que isso. Se não dá pra começar grande, já indo direto pra China por exemplo, começa viajando para cidades pequenas. Pega a mochila, vai pra rodoviária e escolhe um destino qualquer aleatório. Ou planeje uma viagem para daqui a um ano. Acho que fazendo isso já vai ser bem bacana.
    Beijos! =**

    1. Ahh sim! acho que você sendo metade dela, já tá bom ahaha porque ai você cria a sua propria identidade! sim, eu já estou planejando algo que vai mudar bastante ahahhahaha <3 obrigadaa pelas dicas, vou deixar anotada!

  9. Me sinto até mal por nunca ter visto Comer, Rezar e Amar por completo, porque é um filme que todos dizem que é bom, tanto o filme como o livro também. Tem certos filmes que a gente só entende vendo pela 2ª vez depois de “crescida” né? Por exemplo, quando eu vi De Repente 30, achava fofinho e não via nada demais, depois que cresci que fui ver o filme e vi tudo de uma forma diferente. Ah, essa sensação pra mim nem é sensação é uma super vontade mesmo, odeio rotina e normalidade. Sempre me faço esse questionamento. Porque as vezes parece real que eu só estou existindo, mas aí penso que é por causa da faculdade por enquanto, quando ela acabar, espero viver finalmente. Conhecer outras línguas, culturas, experiências novas, viver de fato. Não quero ser uma pessoa presa ao trabalho ou que vive para o trabalho, só se o meu trabalho for ser livre, aí sim. Enfim, amei demais esse seu post!
    Beijos!

    1. Magina, não se sinta thami ahahhaha ahh acho que é legal a gente ver pela segunda vez, parece que a gente vê com outros olhos ahahhaha de repente 30 é maravilhoso né? ahhahahhaha tenho certeza que você consegue, e mesmo quando acabar a faculdade, você vai viver tudo isso, tenho certeza! Ai queria esse trabalho em ahaha de ser livre ahahhahaha <3

  10. Eu já li o livro quando era bem nova, ganhei num sorteio e não entendia muito bem o conceito.. Depois de mais velha voltei a encontrar sobre a historia e agora faz todo sentido.
    Estou louca pra assistir o filme novamente pra relembrar… Grata por compartilhar, me inspirou aqui .. Beijos ♥

  11. Eu assisti esse filme a muito tempo atrás, nem lembro direito, só lembro que eu não gostei na real hahahaha. Talvez se eu assistir hoje em dia goste, não sei…
    Mas eu entendo isso de querer viver mais, viver além, eu sinto isso. Mas sinto que sempre fico estagnada e andando em círculos 🙁
    Ontem mesmo eu estava falando com um colega sobre isso de aproveitar a vida, porque ele não sai, não faz nada… talvez ele devesse ler esse post, mas ele é cabeça dura, não iria adiantar muito haha.

    https://heyimwiththeband.blogspot.com.br/

    1. sério?! assista, quem sabee, você vê de uma outra forma! eu sei, sempre paro pra pensar que eu poderia ser mais! quem sabe se vc não mostrar o filme, ou ver com ele o filme, ele comece a pensar de outra maneira… AS vezes é um empurrãozinho que falta ahaha <3

  12. Nunca consegui assistir esse filme. Já peguei pedaços, mas não gosto de assistir assim. Prefiro “começar do começo”.
    Mas acredito que a maioria das pessoas têm o mesmo medo e o mesmo anseio. Essa frase “Você está vivendo ou apenas existindo?”, me assusta. Porque ela é tão forte e eu sei a resposta. Sempre tive a sensação de estar apenas existindo. E quando se tem consciência disso, se torna mais atormentador.
    Espero que você tire essa angústia de dentro de si e vá conhecer o desconhecido e explorar o mundo. Você consegue, e você sabe disso.
    Beijos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CommentLuv badge