8 quatro vezes!

28.08.2018 – 28 anos!
Tem mais 8 que em vários anos da minha vida! Eu sempre me simpatizei com o número 8, eu nunca entendi o motivo, e ai fui procurar o significado:

“No Japão, o número 8 é um número sagrado. O número 8 anuncia a prosperidade e a bem-aventurança de um novo mundo. O oito deitado, ou o símbolo do infinito, representa ainda a ligação entre o físico e o espiritual, o divino e o terreno.”

Não é atoa que esse número apareceu quadruplicado pra mim esse ano. Coisas novas acontecendo, fechamento de ciclos. Em 2016 eu escrevi um post sobre como eu me via por dentro sabe, como eu era. E relendo esse post, eu percebi o quanto a gente é mutável, o quanto nós evoluímos, crescemos. E o quanto temos que aprender com a vida. Nesses 28 anos de vida, já aconteceram muitas coisas, e muita delas me fizeram olhar a vida de outra forma.

Uma amiga querida me diz sempre: “só se vive uma vez”. E por mais que ela fale na brincadeira. É verdade. Nós só temos uma vida, e para que desperdiça-la com coisas que não nos faz feliz, com coisas que não nos integra. A gente tem que aproveitar cada momento, cada felicidade, cada tristeza, cada coisinha que acontece, porque são esses momentos que fazem sentido pra nossa vida.

Eu sempre escrevi, sempre. Em todos os momentos, estava eu com um caderno ou o próprio computador, e esses dias eu encontrei algumas anotações, de alguns anos atrás. Eu vi uma garota com medo, eu vi uma garota com sonhos, eu vi uma garota em busca de algo muito maior. No post sobre mim, eu falei muito sobre amor próprio, e comecei 2017 com essa mesma busca. E continuo na jornada. Mas sabe o que é legal? É ver o quanto eu evolui nessa jornada em 2 anos. É incrível!

Essa garota com medo, virou uma mulher mais determinada, guerreira, ainda com medo, porém com coragem pra enfrentá-los. Essa garota com sonhos, foi buscá-los! E essa garota que busca algo maior, conseguiu chegar em algo inexplicável. A gente muda, a gente evolui, pensamos diferente, agimos diferente, mas os nosso valores ficam. E o que eu percebi muito nesse tempo todo, é que a gente não pode esconder atrás das pessoas, ou atrás dos nossos medos e anseios, temos que colocar o rosto no sol mesmo e ir em busca do que a gente quer. Não deixe nunca, nem ninguém, te diminuir. Você é muito maior do que você imagina.

Continue lendo

2017: oqueaconteceu?

E lá vamos nós para 365 dias de folhas brancas novamente, 2017 passou e passou levando tudo… começou calmo, deu um terremoto ali e aqui, mas estou aqui, viva e viva mesmo!

2017 foi turbulento para mim, mas foi necessário.
Foi o ano que eu achei que meu coração estava realmente despedaçado, mas que por sorte tinha amigos e família do meu lado.
Foi o ano das experiências.
Foi o ano em que conheci muitaaa gente, muita mesmo! E que fez uma diferença GIGANTE na minha vida.
Foi o ano que dancei como se não houvesse amanhã e sai em foto de balada mesmo não sendo mais adolescente.
Foi a ano que eu comecei a gostar mais de mim
Foi o ano que eu comecei a gostar do que eu olho no espelho.
Foi o ano do auto conhecimento
Foi o ano da descoberta de quem sou eu.
Foi o ano da diversão.
Foi o ano que eu aprendi a apertar o botãozinho do foda-se
Foi o ano de decisões. De escolhas.
Foi o ano que eu mais ri. de dar gargalhadas mesmo.
Foi o ano de decepções.
Foi o ano que eu mais falei: eu não esperava isso.
Foi o ano que achei em vários momentos que eu estava em um filme.
Foi o ano de mudanças.
Foi o ano de amor. Amor por mim mesma.
Foi o ano das amizades. Daquelas de filmes e daquelas que é pra sempre.
Foi o ano em que eu comecei a beber mais (eu nem bebia ahahah)
Foi o ano do recomeço..
o ano que deu inicio a uma jornada linda na minha vida..
A jornada do auto conhecimento, da auto aceitação, do amor próprio.

Foi turbulento, foi doido, foi triste, mas foi lindo e precisava acontecer tudo que aconteceu.
2017 passou por aqui me fazendo relembrar e entender, que amizades são tudo na nossa vida, família realmente é a nossa base, que as decepções são necessárias para o nosso crescimento. Que diversão e alegria, tem que ser constantes e diariamente, 2017 me fez ver, o quanto eu sou capaz. Me fez entender que nada sai como a gente quer. 2017 me deu tapas na cara, pra eu crescer, pra eu amadurecer e evoluir como pessoa.

2017,
obrigada pelas noites mal dormidas, obrigada pelas festas, obrigada por pessoas maravilhosas entrarem na minha vida, obrigada por cada momento, de lágrimas, de desespero, de medo, de alegria, de felicidade, de motivação. Por cada demonstração de carinho, de afeto, por cada pessoa que conheci nesse ano, algumas ficaram, outras passaram, mas que tiveram uma enorme diferença em tudo… Obrigada por ter noites perfeitas, obrigada por me dar domingos lindos, almoços maravilhosos.

O que eu espero de 2018?
Mais experiências, mais aprendizados, mais decepções (já que não podemos fugir, que andamos juntos então), mais amizades lindas, mais gargalhadas, mais noites mal dormidas, mais festas, mais almoços, mais doces, mais conversas aleatórias, eu quero é mais em 2018, mais vida!

Que 2018 seja doce, que seja na medida certa!

Continue lendo