E a Insegurança?

Lembram daquele post? que eu desabafei como uma pessoa insegura, e tive muitos comentários, muitos, de verdade. <3 Eu sei o quanto a insegurança atrapalha não apenas a mim, mas muitos outros e compartilhar isso, e receber inúmeros comentários que me fizeram chorar, rir e agradecer a Deus por tudo. Eu estou fazendo o meu melhor. Não queria me sentir mais assim, e estou procurando melhorar em tudo. Sim, estive sumida, porque aconteceu muitas coisas em 4 meses meses, e essa coisinha pequena que se chama insegurança, me pegou novamente 🙁 é difícil admitir que ela nos tira o sono, nos tira do trilho sabe, vou tentar explicar da melhor maneira, e também vim compartilhar um pouco do que estou fazendo para que esses dias de insegurança não me perturbe mais. Em agosto aonde eu trabalhava havia 3 anos simplesmente fechou, e eu me vi perdida. Felizmente existiu um anjo que naquele momento não deixou eu cair junto e me ajudou muito, e em menos de dois dias, eu estava em uma agência grande de Campinas, sendo contratada (3 meses de experiência), cheguei em casa e chorei, chorei, deixei as lágrimas caírem, porque estava sendo um momento diferente na minha vida, que pretendo deixar registrado em um post mais tarde 🙂 E comecei naquela agência grande, era diferente, bom, por ter mais de 15 pessoas trabalhando no mesmo lugar, por ter pessoas com experiência de mercado e me ensinando bastante coisa. Porém ela voltou, e voltou bem forte, mas ela voltou junto com uma dúvida que sempre me percorreu e eu fui alimentando... me desanimei com o lugar, com o método e com outras coisas. Final de outubro, vencia meu contrato de experiência e me vi sendo demitida pela primeira vez, foi um baque, foi tranquilo, indecisa? imagina ahahha eu estava querendo sair, porque aquilo tudo já não me satisfazia, mas foi um baque porque ser demitida não é fácil, mas é algo que você convive, aprende e supera. Mas e ai, e agora? o que eu faço?! Foi quando ela voltou de novo, essa insegurança que vai e volta, fiquei com medo de estar desempregada, fiquei com medo de não conseguir nada. Fiz três entrevistas e graças a DEUS, uma semana depois estava empregada novamente, em um lugar novo, que eu não conheço o método e nem sei como vai ser. Um mês nesse lugar novo, e eu quero aprender e conhecer mais. E foi assim que aconteceu nesses 4 meses, algumas mudanças, mas resisti essa coisa chamada insegurança. E eu quero compartilhar algumas coisas que eu venho fazendo para mim e para ajudar nesses dias inseguros.

Tenha em mente que: Precisamos melhorar SEMPRE.

Eu sou daquelas pessoas que acredita que devemos sempre melhorar e nos entender, por isso voltei com a terapia com a piscóloga, e isso tem me ajudado MUITO! Você conversar com alguém que está fora da sua vida é muito bom. E como um dia uma professora minha disse: “Todo mundo precisa de terapia, para nos conhecer melhor”. Eu estou buscando aquele Eu sabe.

Seja egoísta

Tenho pensado em mim em primeiro lugar, como muitas de vocês falaram, seja egoísta pelo menos um pouco, é difícil, mas a gente tem que exercitar isso, porque a gente tem que ficar feliz conosco sabe? sozinha, fazer coisas nossas, descobrir o que gostamos de fazer só com a gente.

Saúde em primeiro lugar

Tenho pensado na minha saúde muito, me matriculei em uma academia e faço zumba, 4x por semana! e sério, me ajudou 50%. A zumba é de 1 hora ou meia hora, mas quando to ali, dançando, parece que não existe nada! é muito bom! É como se você esquecesse todos os problemas possíveis e se concentrasse ali só.

Espiritualidade

Leio tarô todos os dias de manhã. Me alivia e me ajuda a refletir em muitas questões, não é nada demais. Tiro uma carta todo dia de manhã, pensando em várias coisas, ajuda a refletir, a pensar em alguns assuntos.

Escreva o que sente

E uma coisa que tem me ajudado muito, é escrever. Abri um livro no Overnote, é como se fosse um diário, eu vou escrevendo tudo que vem na minha mente, sem filtro, sem pensar, isso me ajuda a colocar as coisas para fora sem machucar ninguém (porque palavras machucam, muito) e principalmente faz a gente pensar e refletir sobre o assunto.

Lógico que cada caso é diferente, e cada pessoa reage e age de forma diferente, mas são algumas coisas que tem me ajudado bastante. E vocês como andam com essa insegurança (já que muitas de vocês compartilharam comigo), andam fazendo alguma coisa para melhorar? <3

Agora, e o layout novo?! vou preparar um post sobre ele e porque decidi deixar o mais simples possível <3 só sei que to amando esse novo layout, transmite muito bem a minha fase *-*

techandall-Apple-Family-mockup

Continue Reading

um desabafo de uma pessoa insegura

Eu podia tá fazendo um post totalmente alegre, mas eu precisava desabafar. Desde criança eu sou uma pessoa insegura, tudo o que eu fazia eu achava que não tava legal, colocava eu mesma pra baixo e sempre deixava a tristeza tomar conta. Fiz tratamentos com piscólogas, tentei eu mesma me controlar, me ajeitar… mas a insegurança ela persistiu, foi mais forte e eu fui fraca. Fraca. é uma palavra que eu não gostaria de ouvir, e nem de falar, mas sim fui Fraca. Deixei que ela me dominasse num nível que não consigo sozinha deixar. Preciso sim de alguém pra me ajudar, muitos podem achar baboseira, e frescura, mas preciso.

São tantos “se’s” e tantos porques, que eu não consigo descobrir sozinha. Mas sabe o que acontece quando você é insegura? tudo pode desmoronar, tudo pode acabar (como muitos falam, tudo tem um ciclo, tudo tem um fim) e ai é que mora o perigo, a insegurança pode trazer uma coisa em você nos dois sentidos: no bom e no mal, pode te fazer mais forte, talvez pelo medo você não faça coisas doidas e pense duas vezes, ou pelo medo excessivo, você deixa de viver. E infelizmente a minha insegurança é do mal, sabe aquela sementinha que foi plantada, e toda vez que ela ataca, pensamentos ruins, pensamentos maus invadem minha cabeça e ai vou te dizer o quanto é difícil tirar eles da minha cabeça, lágrimas começam a brotar, e ai desanda…

eu não sei se muitos passam por isso, mas é dificil achar alguém que entenda, se nunca passou por esses tormentos, é difícil. Eu passei por muitos momentos de desespero e de alegria, a insegurança te deixa meio bipolar ahah

Eu não quero que aos 40 anos eu perceba e mude, quero mudar agora, quero ser outra pessoa hoje, no presente e se para isso eu tenho que viver do zero, eu vou precisar passar por isso, eu to passando por um momento ruim na minha vida, mas acho que todos tem que passar ou irão passar. Hoje entendo o que está acontecendo, compreendo, porém é difícil passar por cima da insegurança.. eu preciso escrever para aliviar a tensão toda que existe em mim…

Eu estou batalhando, tenho certeza de que vou conseguir.. pode ser um post totalmente confuso, pode ser algo que pra você que está lendo não faça sentido ou se pergunte, porque ela ta postando isso, é que escrever sempre foi bom pra mim. Sempre me fez perceber coisas. Então não precisa comentar se não sentir a vontade de falar sobre o assunto, mas eu precisava colocar pra fora toda essa dor que a insegurança me traz. 🙁

Se caso esse blog começar a ficar triste demais, você como leitor tem o DIREITO de intervir ok?! <3 vamos combinar isso? 😉

Foto Via weheartit

Continue Reading

Pratique o desapego

Já vou lhe falar de primeira, não é fácil. (Desapegar no dicionário é: 1. Despegar. 2. Fazer perder a afeição a. 3. Perder a afeição a. 4. Perder o interesse, o empenho por. 5. Largar; soltar-se; desagarrar-se. ) Se você já ouviu o termo “Pratique o desapego”, talvez refletir não seja uma má ideia. Quando precisamos nos desapegar de coisas, é porque aquilo não tá fazendo bem, de alguma forma, aquilo está te afetando.

Já ouvi milhares de vezes isso, e olha eu consegui praticar o desapego com vários objetos, com várias coisas que estava me fazendo ruim e melhorou, posso dizer que não 100%, mas deu uma boa guinada na minha vida. Não, eu não sou especialista no assunto, não sou médica, nem terapeuta e nem psicóloga, mas acredito que muita coisa que se passa pela nossa cabeça é psicológica. O desapego é necessário, desde criança você aprende a desapegar das coisas, como por exemplo, da chupeta, a sua mãe te ensina que quando você completa uma certa idade, a chupeta não é mais necessária, o desapego entre ai. Ou a fralda, a mamadeira, não usar mais o pinico, é, nem percebemos que a palavra “desapego” está no nosso vocabulário desde pequeninos. Então porque não praticar agora depois de grande?

Eu quero me desapegar da minha insegurança, da minha ansiedade, do meu ciúmes, dos meus medos, da minha preguiça, quero me desapegar de tudo isso. E quero praticar o Apego, comigo, o apego de estar bem comigo mesma, o apego de estar feliz fazendo coisas que gosto, de estar bem com pessoas que gosto, quero praticar o apego de ler mais livros, de me divertir com a minha família, de sorrir mais.. é isso que quero fazer. O ministério da felicidade adverte: Praticar o desapego, faz bem a alma. 🙂

Viram que mudei né? 😀 O layout tá bem do jeito que eu queria fazer. Queria agradecer aos tutoriais do Madlyluv.com, do True-luv.com e da ajuda mais que especial no css do meu namorado s2 que me ajuda sempre quando preciso, Obrigada mesmo *-*

Continue Reading