Re(começar)

Dia desses minha mente me levou a tal palavra “recomeço”, por algumas coisas que passei nesses últimos meses, muitas coisas que vivi, que reaprendi. Essa palavra esteve na minha mente esses meses todos, lembrando de que a vida é cheia de recomeços.

Quando a gente sai de uma escola e vai pra outra, o recomeço está ali nos esperando, para viver novas amizades, novos aprendizados.
Quando a gente sai de um trabalho para outro, o recomeço nos lembra que somos capazes e que podemos muito mais.
Quando nos mudamos de cidade, de país, ele está lá, desfazendo as malas com a gente.
Quando nos separamos de alguém, seja amor, amizade, família, ele está ali com a gente, nos forçando a transformar, a evoluir.

Ele sempre está ali na nossa vida, seja em momentos felizes, tristes e de dúvidas.
Quando eu decidi recomeçar, não foi fácil, porque significaria “esquecer” (entre aspas mesmo, porque esquecer é quase impossível, até porque, tudo foi um aprendizado e me fez ser até aqui) de tudo que a minha vida foi até ali, eu teria que deixar de lado, o que eu senti, o que eu vivi, os momentos felizes, as lágrimas… porque eu ia começar novamente.

Lógico que no começo a dúvida entrou bem firme na minha mente, não me deixando dormir, não me deixando pensar direito. As lágrimas também não cessaram, continuaram, mas foi diminuindo aos poucos, até sumir. Eu me forcei a olhar pra frente, a conhecer pessoas novas, a sair pra lugares que eu nunca imaginei ir, a me conhecer. O que eu gostava, o que eu não gostava, aonde estava o meu limite, eu senti cada pedaço do meu corpo, cada sensação e entendia a cada momento uma redescoberta de mim mesma. Até que não foi mais uma força e sim um gosto, uma nova vida!

Não sei quando eu renasci. Mas eu senti esse renascimento, a partir do momento que eu consegui lembrar do que eu era e ver que isso não me moldava mais, porque eu estou sendo uma outra pessoa, eu renasci, eu recomecei.

O recomeço não é você colocar de lado, tudo que viveu, deixar de falar com as pessoas que você falava, não. O recomeço é simplesmente entender que é uma transformação, uma evolução. Eu sou grata pelo que eu vivi até o momento, sou grata por ter conhecido pessoas maravilhosas, por ter feito outras coisas que naquele momento da minha vida era preciso, era necessário.

Mas para que a gente possa evoluir e crescer espiritualmente, alguns ciclos precisam ser fechados e algumas coisas não podem permanecer da maneira que sempre estavam, porque a mudança é a chave da transformação, e a transformação é a chave do recomeço.

Se por um acaso, você esteja com aquele pensamento de que nada dá certo, de que sempre é a mesma coisa, está na hora de olhar pra si, pra dentro sabe. E se sentir que precisa de um recomeço, ahh só aceite e siga em frente.

É aquela frase: se continuarmos fazendo o que a gente sempre faz, o resultado sempre vai ser o mesmo.
Então mude, mude agora! Se você tem essa necessidade que algo precisa ser mudado, então mude e não tenha medo dessa mudança, não tenha medo de começar tudo de novo, o medo ele sempre nos acompanha, a gente precisa é saber lidar com ele. E para sermos verdadeiramente felizes, os desafios são essenciais.

Continue lendo

2017: oqueaconteceu?

E lá vamos nós para 365 dias de folhas brancas novamente, 2017 passou e passou levando tudo… começou calmo, deu um terremoto ali e aqui, mas estou aqui, viva e viva mesmo!

2017 foi turbulento para mim, mas foi necessário.
Foi o ano que eu achei que meu coração estava realmente despedaçado, mas que por sorte tinha amigos e família do meu lado.
Foi o ano das experiências.
Foi o ano em que conheci muitaaa gente, muita mesmo! E que fez uma diferença GIGANTE na minha vida.
Foi o ano que dancei como se não houvesse amanhã e sai em foto de balada mesmo não sendo mais adolescente.
Foi a ano que eu comecei a gostar mais de mim
Foi o ano que eu comecei a gostar do que eu olho no espelho.
Foi o ano do auto conhecimento
Foi o ano da descoberta de quem sou eu.
Foi o ano da diversão.
Foi o ano que eu aprendi a apertar o botãozinho do foda-se
Foi o ano de decisões. De escolhas.
Foi o ano que eu mais ri. de dar gargalhadas mesmo.
Foi o ano de decepções.
Foi o ano que eu mais falei: eu não esperava isso.
Foi o ano que achei em vários momentos que eu estava em um filme.
Foi o ano de mudanças.
Foi o ano de amor. Amor por mim mesma.
Foi o ano das amizades. Daquelas de filmes e daquelas que é pra sempre.
Foi o ano em que eu comecei a beber mais (eu nem bebia ahahah)
Foi o ano do recomeço..
o ano que deu inicio a uma jornada linda na minha vida..
A jornada do auto conhecimento, da auto aceitação, do amor próprio.

Foi turbulento, foi doido, foi triste, mas foi lindo e precisava acontecer tudo que aconteceu.
2017 passou por aqui me fazendo relembrar e entender, que amizades são tudo na nossa vida, família realmente é a nossa base, que as decepções são necessárias para o nosso crescimento. Que diversão e alegria, tem que ser constantes e diariamente, 2017 me fez ver, o quanto eu sou capaz. Me fez entender que nada sai como a gente quer. 2017 me deu tapas na cara, pra eu crescer, pra eu amadurecer e evoluir como pessoa.

2017,
obrigada pelas noites mal dormidas, obrigada pelas festas, obrigada por pessoas maravilhosas entrarem na minha vida, obrigada por cada momento, de lágrimas, de desespero, de medo, de alegria, de felicidade, de motivação. Por cada demonstração de carinho, de afeto, por cada pessoa que conheci nesse ano, algumas ficaram, outras passaram, mas que tiveram uma enorme diferença em tudo… Obrigada por ter noites perfeitas, obrigada por me dar domingos lindos, almoços maravilhosos.

O que eu espero de 2018?
Mais experiências, mais aprendizados, mais decepções (já que não podemos fugir, que andamos juntos então), mais amizades lindas, mais gargalhadas, mais noites mal dormidas, mais festas, mais almoços, mais doces, mais conversas aleatórias, eu quero é mais em 2018, mais vida!

Que 2018 seja doce, que seja na medida certa!

Continue lendo