Escolhi seguir em frente…

Eu sei, o blog está com bastante textos melancólicos e puramente weekly vlogs, mas eu estou tentando colocar um pouco a casa em ordem, o meu mundinho está de cabeça pra baixo, mas logo volta ao normal. Esses dias atrás eu escrevi aqui no blog, em um momento bem pessoal de madrugada, sobre ressignificar algumas coisas. E depois de alguns dias a minha mente veio me perturbar sobre isso.

Eu tenho sido questionada por mim mesma e por algumas conversas sobre tudo o que eu venho passando. Eu escolhi sair um pouco de cena, fugir um pouco do social e de viver, para que eu consiga entender o que eu venho passando. Escolhi não compartilhar minha vida com todo mundo e resolvi permanecer quieta, na minha.

Eu sofri demais nesses últimos 2 meses e ainda tenho sofrido, não com tanta frequência, mas esse sofrimento ainda me permeia em algumas noites. E em uma dessas noites eu resolvi colocar para fora, porque eu funciono assim, preciso escrever quando está me incomodando. Quando estamos vivendo uma dor, é difícil mensurar para as pessoas, a nossa dor é única né? Tudo muda de um dia pro outro… eu sei que a vida é isso, altos e baixos, desafios, felicidades, tristezas. E a gente precisa continuar vivendo, seguindo em frente… e como que faz isso mesmo?

Quando eu perdi minha mãe, eu sabia que precisava viver e seguir em frente, sabia que ela não estava mais aqui, e que precisava continuar por ela. Vivi minha vida, toda noite falando com ela, contando das novidades, vendo fotos e lembrando do sorrisos e falas. Eu sinto ela aqui sabe? E hoje quase 2 anos depois, eu consegui seguir em frente sem ela…

E quando a gente não tem a pessoa, porque essa pessoa escolheu não ficar ao seu lado? Como que seguimos em frente? Porque é isso que eu preciso fazer… entender que mesmo eu sendo a pessoa incrível, não foi o suficiente pra essa pessoa ficar. Eu sempre ouvi que quem quer faz de tudo. E isso é a pura verdade, quem quer, atravessa oceanos, constrói pontes e supera os medos para que aquilo dê certo, quem quer, faz, quem quer, fica. E quando percebemos que a gente não é o querer do outro, isso quebra de uma maneira que eu nem sei te dizer.

Estou catando meus pedacinhos ainda, tentando reconstruir o que sobrou, mas eu sei que a reconstrução ela vem diferente dessa vez, com bastante cola, uns pedacinhos fora do lugar ou mau colados, sei que estou mais preparada para a próxim. Mas estou decidida enquanto colo meus pequenos pedaços, que não quero uma próxima tão cedo… Eu escolhi seguir em frente… crescer, evoluir e amadurecer como pessoa, e entender que esses cacos que estou colando, é por mim e para mim!

Escolhi seguir em frente, para entender que eu sou uma pessoa incrível mesmo e que mereço pessoas que queiram ficar, que não saem correndo, que apreciem um momento único e diferente. Escolhi seguir em frente, para ser feliz! E se for pra ter alguém, que seja pra adicionar mais cola, flores e amor, e que me dê segurança de que eu não vou precisar colar mais pedaços nenhum na minha vida.

Foto por: Florian Hahn

Alguém que gosta de colocar nas palavras o que sente, o que quer e o que vive. Palavras são só o caminho para um mundo com muita luz...

Você pode gostar de

6 Comentários

  1. Ah muita força, lendo seu texto lembrei de todas as vezes em que fui imprudente e quis terminar meu relacionamento por imaturidade, e hoje, se eu tivesse prosseguido, talvez não estaria feliz o suficiente. Mas calma, voce vai encontrar alguem, como voce mesmo disse (que cole seus cacos e traga flores) .

  2. Desejo muita força, mulher! E só pelo texto, tenho certeza que em breve estarás inteira novamente, pois já fostes imensamente forte lá atrás… e vai vencer mais essa fase também!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

CommentLuv badge